.

.

18 de nov de 2008

[NEWS] Vitória dos Votos Nulos

Vitória esmagadora dos nulos obriga TSE a convocar novas eleições em
dois municípios do RJ

Fonte: Agência Petroleira de Notícias (www.apn.org. br )


Em Bom Jesus de Itabapoana, no Estado do Rio de Janeiro, os votos
nulos alcançaram 89,23% da preferência do eleitorado e o candidato
único à Prefeitura, João José Pimentel, do PTB, apenas 6,3%. Eram
26.863 eleitores, mas apenas 1.692 votaram em Pimentel. Em Santo
Antônio de Pádua, Maria Dib, do PP, obteve 10.074, o equivalente a
37,9% dos votos, enquanto os nulos tota liz aram 16.527, o equivalente
a 60,35%.

De acordo com as regras eleitorais, nenhum candidato pode tomar posse
quando os nulos e br ancos vencem as eleições, alcançando um
coeficiente maior que a soma dos votos dos candidatos. Nos dois
municípios, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) terá que convocar
novas eleições e os dois candidatos rejeitados pela população ficarão
inelegíveis. As duas cidades tiveram outros concorrentes, mas suas
candidaturas foram impugnadas. Agora será estabelecido um novo prazo
para inscrições, propaganda eleitoral e os eleitores terão que voltar
às urnas.

O Tribunal Regional Eleitoral (TER-RJ) já está com esquema todo
preparado para rea liz ar novas eleições para prefeito em Santo
Antônio de Pádua e em Bom Jesus de Itabapoana. A intenção do
presidente do TRE, desembargador Alberto Motta Moraes, é convocar o
novo pleito ainda este ano, antes da diplomação dos prefeitos eleitos
no estado. Pelo calendário eleitoral, a data-limite para os juízes
diplomarem os vencedores das eleições deste ano é 18 de dezembro.
Sua intenção é evitar que os presidentes de câmaras municipais sejam
o brigados a tomar posse, interinamente.

10 de nov de 2008

[NEWS] Violência da Polícia Federal contra os Tupinambá

* Pronunciamento da Comunidade Tupinambá da Serra do Padeiro


A comunidade Tupinambá da Serra do Padeiro, no município de Buerarema (sul da Bahia), é uma das maiores produtoras de farinha na região. Aqui vivem 170 famílias que trabalham dignamente. Temos uma organização bastante forte e somos conhecidos pela nossa hospitalidade, pelo nosso trabalho e pela maneira que tratamos e respeitamos a nossa terra sagrada e dela tiramos o sustento para cerca de 600 pessoas que aqui vivem. Produzimos, além da melhor farinha do Brasil, muitos dos seus derivados (beiju, goma, puba, bolos, pão, etc) e cultivamos banana, abacaxi, feijão, milho, inhame, abóbora, frutas diversas, girassol e muitos outros produtos para nosso consumo e para abastecermos toda a região.
Hoje a nossa comunidade está bastante indignada e revoltada com a ação da Policia Federal e mais ainda com a negligência da Fundação Nacional do Índio (Funai). A Funai até agora não resolveu o problema de nossas terras, mesmo tendo um prazo para encaminhar esta solução. Ela não cumpriu a sua obrigação e causou todo este problema com as nossas comunidades. Entendemos que a grande culpada por tudo é a Funai. Exigimos do Governo Federal que tome uma solução urgente para evitar que uma situação como esta volte a ocorrer com o nosso povo.
Quanto à ação da Policia Federal em nossa área, mesmo cumprindo ordens, foi vergonhosa, violenta e covarde. A começar pela ação do dia 20 de outubro quando entraram em nossa área escondidos sem comunicar nada a Funai e nem a nossa comunidade. Quando nós os questionamos e os convidamos para ir para sede conversar com representantes da Funai que ali se encontravam, eles aceitaram. Depois, no meio do caminho eles nos atacaram covardemente e tiveram a coragem de dizer que fomos nós que os atacamos. Uma pura mentira.

NOTA DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ANTROPOLOGIA
E o que podemos dizer da ação do dia 23, quando uma verdadeira operação de guerra foi montada para prender o nosso cacique? Agrediram nossas crianças, atiraram bombas, quebraram nossas casas, tomaram nosso instrumentos de trabalho, roubaram nossa comida e agrediram os nossos velhos. E ainda mentiram para a sociedade dizendo que nós tínhamos armas, se nós tivéssemos com armas de fogo, como eles dizem, a gente ir se defender com pedras, bordunas e lanças? Eles nos acusam e querem prender nosso cacique por dano ao patrimônio público, mas quem foi mesmo que destruiu o patrimônio público? Fomos nós que nos defendendo da agressão covarde dos agentes da PF, reagimos e destruímos seu carro? Ou foram eles que destruíram toda nossa aldeia, destruíram os carros que prestavam serviços a nossa comunidade - como o transporte escolar -, invadiram nossas casas quebrando as portas, janelas, telhados, camas, nossos móveis, comendo nossas comidas, destruíram nossos arquivos escolares, documentos dos alunos, a nossa merenda escolar, tomaram o nosso leite do fome zero - que é destinado às nossas crianças - e queimaram nossa roça de cacau? Quem realmente destruiu o patrimônio público?
Pedimos a sociedade regional, aos nossos parceiros, a entidades de defesa dos Direitos Humanos, a todos aqueles que podem nos ajudar, que divulguem a verdade, repassem e cobrem providências. Que as providências sejam tomadas para que os culpados por esta situação sejam punidos. Que a Policia Federal seja responsabilizada pela ação covarde que realizou junto a nossa comunidade e quem os autorizou a realizar tal operação. Que a Funai o mais urgente possível providencie a publicação do relatório de identificação do nosso território e demarque a nossa terra.
Comunidade Tupinambá da Serra do Padeiro

4 de nov de 2008

[NEWS] Super interessante

Os editores da Revista Super interessante, liberaram para leitura e consulta, todo o conteúdo das edições antigas da revista, no período de 1988 a 2007.
É só clicar no Ano, escolher a Capa da Revista, e acessar todo o seu conteúdo.

Boa Viagem, Boa Leitura, Bom Proveito!!!